Embaixada do Reino dos Países Baixos em Brasília, Brasil

Artes e a mídia

Os Países Baixos conhecem uma vida cultural muito rica. Aqui voce encontra maiores informações sobre as artes e a mídia na Holanda, incluindo muitos links para websites diversos.

Artes
Nos Países Baixos as artes são representadas em todas as suas formas e até o nível mais alto. Museus de fama mundial como o Rijks- e o Stedelijk Museum em Amsterdã abrigam coleções estupendas que atraem inúmeros visitantes a cada ano. O governo central focaliza sua ação na promoção da qualidade das artes neerlandesas através da concessão de subsídios.

Teatro
Os Países Baixos contam com um grande número de companhias de teatro profissional. Het Nationale Toneel, Toneelgroep Amsterdam, o Teatro RO e o Zuidelijk Toneel são exemplos de companhias com repertórios conhecidos. Há também uma grande quantidade de companhias menores, buscando novas formas de teatro, freqüentemente combinando música, mímica e novas técnicas da mídia.

Música
Os Países Baixos têm muitas orquestras. As mais importantes são a Orquestra Real do Concertgebouw e a Filarmônica Neerlandesa, ambas de Amsterdã, a Orquestra Residência de Haia (Residentie orkest Den Haag) e a Orquestra Filarmônica de Roterdã. Há orquestras menores e famosas como a Orquestra do Século XVIII, a Orquestra Barroca de Amsterdã, e o Conjunto Schöneberg. A ópera está florescendo nos Países Baixos e particularmente a Sociedade Neerlandesa de Ópera, sediada no Muziektheater em Amsterdã, vem ganhando um renome internacional. O Jazz e a música improvisada, como também a música pop, são extremamente populares. Golden Earring, Marco Borsato, Normaal, BZN, The Nits, The Scene, 2 Unlimited, Tröckener Kecks, Candy Dulfer e Lois Lane lotam salas de espectáculos em todo o país. Durante o ano inteiro são organizados festivais de música pop, dos quais o Pinkpop é o mais famoso. Sucesso mundial também fazem os DJ's holandeses, os mais conhecidos são: Tiësto, Armin van Buuren, Isis e Ferry Corsten.

Dança
Os Países Baixos contam com três companhias de dança maiores: The National Ballet em Amsterdã, o Netherlands Dans Theater (NDT) em Haia e o Scapino Ballet em Roterdã. O Repertório do National Ballet consiste principalmente de balés clássicos, mas também são contemplados trabalhos de coreógrafos do século XX como o estadunidense Balanchine e os neerlandeses Van Dantzig, Van Manen e Van Schayk. As obras de Jiry Kylian, o diretor artístico do Netherlands Dance Theatre, determinam em grande parte o repertório dessa companhia. O Netherlands Dance Theatre conquistou uma reputação internacional e freqüentemente atua no exterior.

Festivais
Anualmente há festivais de teatro, dança e música. O mais notável desses é o Holland Festival em junho, que oferece um largo programa internacional. O North Sea Festival que ocorre agora em Rotterdã, já possui fama mundial. O programa do Holland Dance Festival, que também ocorre anualmente em Haia, e da Spring Dance de Utrecht, incluem produções neerlandesas e estrangeiras.

Pintores
Os Países Baixos têm uma longa tradição em pintura. As obras de mestres neerlandeses como Rembrandt, Frans Hals, Vermeer e van Gogh são conhecidas mundialmente. Artistas neerlandeses contemporâneos sempre estão bem representados em eventos no exterior como a Bienal de Veneza e de São Paulo, a Documenta em Kassel etc. Os pintores Karel Appel e Corneille, ambos membros do grupo COBRA ainda estão em plena atividade. Eles pertencem ao grupo dos mais conhecidos pintores do pós-guerra. Outros pintores contemporâneos são por exemplo Ger van Elk, Jan Dibbets, Peter Struyken, Rob Scholte, Marthe Röling e Marlene Dumas.

Design e artes visuais
Apesar do design neerlandês sofrer influências de movimentos internacionais, existe um estilo reconhecidamente neerlandês, onde a simplicidade, a claridade e a austeridade se destacam. O exemplo mais característico vem do grupo neerlandês "De Stijl", de artistas e designers neerlandeses que influenciaram o cenário artístico neerlandês nos anos vinte. Piet Mondriaan, Theo van Doesburg e Gerrit Rietveld são alguns dos expoentes desse movimento. A famosa poltrona do Rietveld é considerada como tipificando a abordagem sistemática e geométrica do design. Vários selos e cédulas de dinheiro são considerados como obras primas do design pós-guerra. Famoso também é o designer gráfico M.C. Escher, conhecido como um mestre do ilusionismo gráfico como mostra a gravura dele "Dag en Nacht" - Dia e Noite.

Arquitetura
No campo da arquitetura e do desenvolvimento urbano os neerlandeses têm uma tradição a defender. As casas dos séculos XVII e XVIII ladeando os canais têm fama mundial, enquanto a obra do arquiteto do século XX, Berlage, que desenvolveu projetos de desenvolvimento urbanístico em Amsterdã-Sul e os novos prédios na cidade de Roterdã, também são pontos de atração. Aldo van Eyck, Herman Hertzberger, Wim Quist, Pi de Bruyn, Rem Koolhaas e Jo Coenen são arquitetos contemporâneos bem conhecidos. Coenen projetou o prédio que abriga o Instituto Neerlandês de Arquitetura e Planejamento Urbano de Roterdã - NAI. Este instituto fornece informação sobre arquitetura e desenvolvimento urbano. O Berlage Institute organiza oficinas para arquitetos jovens e talentosos nacionais e do exterior.

Cinema
Os Países Baixos têm uma indústria cinematográfica pequena, com uma produção anual de dez à quinze filmes. Produtores conhecidos são Paul Verhoeven, Dick Maas, Fons Rademakers e Marleen Gorris. Atores como Jeroen Krabbé e Rutger Hauer também são conhecidos no exterior. O Rotterdam Film Festival, que sempre ocorre em fevereiro, é o festival de cinema mais importante nos Países Baixos. No decorrer do tempo os Países Baixos produziram excelentes documentaristas como Joris Ivens, Bert Haanstra e Johan van der Keuken.

Literatura
A literatura do pós-guerra foi dominada por três novelistas Willem Frederik Hermans, Harry Mulisch e Gerard van het Reve. A segunda guerra desempenha um papel importante nas suas obras iniciais. Hella Haasse, Jan Wolkers, Cees Nooteboom, Maarten 't Hart e A.F.T. van der Heijden são outros grandes autores do pós-guerra. Um número crescente de obras de escritores neerlandeses vêm sendo traduzidas para outros idiomas.

Imprensa
Os Países Baixos contam com quatro grandes jornais. O Telegraaf sempre tem sido de caráter moderadamente conservador, o Volkskrant, de origem católica, defende um ponto de vista progressivo enquanto o NRC Handelsblad pode ser considerado de orientação liberal. Trouw , um diário de distribuição mais restrita, tem raízes protestantes. A Agência Neerlandesa de Imprensa - ANP, em Haia, é a agência neerlandesa de imprensa internacionalmente orientada. Elsevier, HP de Tijd e Vrij Nederland são os maiores semanários. Apesar da sua circulação limitada a sua influência é relativamente grande.

Televisão
Há sete organizações privadas transmitindo através de três canais nacionais de televisão. Essas organizações representam diferentes setores religiosos e sociais e colaboram dentro da estrutura da Cooperação Neerlandesa de Radiodifusão - NOS. Atualmente há também vários estações comerciais de televisão, como RTL4, RTL5, Veronica e SBS6. Cinco estações de rádio transmitem em AM e/ou FM. Existem também transmissões regionais e locais para os habitantes de determinadas províncias e municípios. Praticamente todas as casas possuiem televisão a cabo, o que significa que podem também receber transmissões do exterior.

Rádio
Radio Nederland é uma estação independente que transmite em ondas curtas para todas as regiões do mundo. A Rádio Nederland também produz, inclusive em idioma brasileiro, programas gravados para a posterior transmissão em outros países. A Rádio Nederland dispõe de um centro de treinamento para profissionais de rádio e televisão de países em desenvolvimento.